Postagens

Últimas postagens

Olá, irmãos, Um dos posts anteriores foi sobre um livro de Chaim Potok, que se chama “A Harpa de Davita”. Neste livro a personagem Davita, que foi criada numa família comunista, encontra os parentes da mãe, que são judeus ortodoxos, e uma irmã do pai, que é cristã. A leitura desse livro me deixou pensativo sobre a relação entre Israel e a igreja e o meu interesse cresceu porque, ao mesmo tempo, tive que reorganizar uma parte da minha biblioteca que trata do mesmo assunto: a relação entre Israel e a igreja. Fiz uma pequena pesquisa e compartilho aqui o resultado para quem se interesse!Três ideias que explicam a relação entre Israel e a Igreja.A ideia da Substituição.Lendo o Antigo Testamento, fica claro que o povo de Israel foi escolhido por Iahweh, que disse: “seja santo, porque Eu sou santo!”. Portanto, Israel é um povo santo, separado do mundo para servir a Deus. A sua dedicação à Torá, com as suas leis cerimoniais, manteve Israel diferente no seu contexto, diferente de qualquer out…

Só salmos no culto da igreja? - Parte 3

Só salmos no culto da igreja? - Parte 3 

           Na primeira parte da nossa avaliação falamos sobre 1) O OBJETIVO DOS CÂNTICOS NO CULTO e sobre 2) O CONTEÚDO DOS CÂNTICOS NO CULTO; na segunda parte, questionamos a ideia de que devemos cantar exclusivamente salmos e hinos inspirados. Concluí dizendo que me parece impossível cantar o texto inspirado dos salmos e hinos que encontramos na Bíblia. Impossível porque esse texto se encontra em Hebraico e Grego. Podemos cantar salmos e hinos que são baseados nas sagradas Escrituras. Esses Salmos e Hinos devem ser fiéis à santa Palavra de Deus. Fiéis ao texto da Bíblia e à doutrina da Bíblia. Assim podemos também cantar hinosdoutrinários, que se basearam em vários textos da Bíblia. Se não podemos
cantar esses hinos, devemos também proibir o uso das confissões no culto. Desta vez quero continuar com a minha avaliação do livro de Brian Schwertley. Como já disse: a intenção do auto

A harpa de Davita

A Harpa de Davita

Lectori Salutem,
Desta vez, eu quero compartilhar com vocês uma parte das leituras e pesquisas que fiz. Achei bastante interessante e talvez consiga interessar vocês. A leitura me ensinou muito sobre a vida dos judeus ortodoxos e sobre a vida deles de acordo com a Torá. E ao mesmo tempo, eu devia reorganizar os meus arquivos e isso me levou à uma pesquisa da literatura dos últimos cem anos sobre a relação entre a Igreja e Israel.
Essa relação é historicamente complicada. Por um lado, a história de Israel é a nossa história, e por causa disso lemos o Antigo Testamento com muito interesse; o Deus de Abrão, Isaque e Jacó é também o nosso Deus. Então, há muita simpatia para com os Judeus, mas por outro lado não podemos negar os conflitos que houve entre a igreja e os judeus nos primeiros séculos. Os judeus perseguiram os apóstolos e a igreja antiga, e, mais tarde, a igreja perseguiu os Judeus. A história fala de Pogroms: ataques organizados aos Judeus.

Mas lemos também …

Só salmos no culto da igreja? - Parte 2

Já disse na primeira parte que nós – aqui em Maceió– cantamos os salmos com muito prazer e ainda estamos nos esforçando para complementar o nosso hinário com todos os salmos que se encontram no Saltério do Antigo Testamento. Faz um tempo que me esforcei para criar um hino baseado no texto de Lucas 1.46-55, e naquele momento encontrei certas dificuldades. São perguntas ou dúvidas que tenho e que quero compartilhar com os leitores, porque essas dificuldades tocam também na questão de cantar exclusivamente salmos e hinos inspirados. Quem quer tentar criar um hino para o culto baseado no texto do Antigo ou Novo Testamento deve se perguntar como será o texto desse hino. Vou dar um exemplo: usando o Salmo 16. O Salmo 16 é um salmo de Davi, e todo mundo concorda comigo no que diz que Davi foi um profeta (Atos 2, 30) e que este salmo é inspirado. Agora, a minha pergunta é a seguinte: qualé inspirado? O texto como se encontra na Bíblia de Jerusalém, que diz (16:2): Eu disse a Jahweh:És tu o meu …